Atendimento Online:

Pioneirismo em transportes em Arvorezinha

Maximino fala sobre sua trajetória e suas histórias em seus milhares de quilômetros à bordo de um caminhão.


Um sonho que muitos trazem desde a infância e que persiste por um bom tempo é o de trafegar as estradas do Brasil inteiro, atrás de um volante e na boleia de um caminhão. Uma vida nada fácil, mas que mexe com a emoção de muitos aspirantes a motoristas de caminhão.

Um exemplo de pioneirismo e vários anos de viagem, trazem à memória de um pai de seis filhos, com doze netos e três bisnetos, grandes lembranças e muitas histórias para contar. Maximino Tassi de 91 anos, trabalhou vários anos com transportes na cidade de Arvorezinha, e hoje fala sobre sua trajetória e suas histórias em milhares de quilômetros à bordo de um caminhão.

Nascido no dia 7 de Maio de 1921, na comunidade Linha Bonita, hoje pertencente à Doutor Ricardo, começou a dirigir em 1948, com 27 anos, quando possuía uma fábrica de bebidas e comprou seu primeiro caminhão, um Ford 37. “As estradas eram quase todas de chão, aqui pela região não existia asfalto”, lembra Tassi, que viajava também para fora do estado. Os fretes que realizava eram os mais diferentes, pois além das bebidas de sua empresa, fazia muito ‘carreto’ ou frete, inclusive fez muitas mudanças de famílias que se deslocavam para outras regiões. “Nunca bati, já me envolvi em acidentes, mas a culpa foi dos outros” destaca.
“Naquela época nada era fácil, era muita pobreza, e ter as coisas era tudo muito difícil não é como hoje que tudo ficou mais fácil”relembra. Seus filhos até comentam que na época tudo era muito complicado, as condições de viver não era boas, e seu Maximino não tinha condições para dar as coisas para seus filhos. Quando ficou viúvo teve outra importante missão, que foi cuidar dos afazeres da casa.
Nos momentos de lazer gostava de ir acampar na beira do rio, aonde levava seus filhos e esse costume de acampar segue de geração a geração na família Tassi.
Voltando as lembranças do tempo de ‘boleia’, Tassi trocou de caminhão e começou a transportar madeira, com um reboque, sem esquecer do transporte de Fumo (tabaco) pois essa foi uma das missões durante 15 safras. Já no ano de 1972 conseguir adquirir o primeiro Caminhão com motor à diesel, uma grande conquista.
O ano de 1982 não traz boas lembranças ao motorista, pois descobriu problemas de visão, por conseqüência, teve de abandonar o volante. Nos dias atuais, dois de seus filhos, Luis e Paulo, seguem no ramo de caminhoneiros e fazem trajetos pelo país inteiro. Luis Tassi é proprietário da Made Tassi e seu irmão também possui uma carreta que corta o Brasil a fora levando e trazendo o progresso.
A vida do então caminhoneiro, Maximino Tassi, segue de forma sossegada, porém, mesmo com 91 anos, segue com uma das suas paixões que é dirigir e cruzar de forma tranqüila e segura as ruas de Arvorezinha.
Fonte; Jornal Notiserra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Símbolo RV Digital
Desenvolvido por:
Logomarca RV Digital