Atendimento Online:

Musica é um dom, musica é vida

A região como um todo conhece o trabalho do Regente Celso Fortes, que tem realizado um trabalho de despertar em relação à música, principalmente no tocante a criação de grupos musicais, cita-se como exemplo, Pequenos Cantores de Arvorezinha, Meninos Cantores da Matriz, Coro da Escola Anita Garibaldi entre outros, que foram criados nos últimos anos e que já apresentam resultados incríveis.

Para Celso fortes a música é Vida, faz com que se sinta vivo, assim a pessoa não envelhece, a música congrega num mesmo objetivo. Na música não existe preconceito, é universal. “Nós nascemos cantando, sim, o choro é uma música, assim, como na morte também temos o choro, temos a música, portanto, a música companha em todos os momentos da vida, do dia a dia, não vivemos sem musica” disse.
O ano de 1969 marca oficialmente a história de Fortes no ingresso na musica, pois era irmão Lassalista em Novo Hamburgo, professor de Biologia, como em sua área não havia vagas para lecionar, optou por trabalhar então com essa arte. O Regente trabalhou com os Canarinhos de Novo Hamburgo, passou por outros e importantes corais, mas lembra ainda na infância “Tínhamos no currículo escolar, o curso de Canto orfeônico, se não passasse nessa matéria rodava em todas as demais, com isso, tinha obrigatoriamente que aprender musica, com isso, aprendi alguns instrumentos de sopro, mas devido ao fumo, que me prejudicou, tive que abandonar os instrumentos e partir para a regência” falou, porém enfatiza que já não mais fuma há muitos anos e usa isso de exemplo aos seus alunos.
O Regente ressalta que a musica é uma profissão, forma o caráter, dão lideranças, raciocínio rápido, resposta rápida melhora o aprendizado em todas as matérias, em especial na matemática, em fim, fornece muitas outras qualidades ao cidadão.
O dia 12 de maio de 2009 é a marca de sua chegada a Arvorezinha quando apresentou oficialmente os Pequenos Cantores de Arvorezinha. Questionado sobre como encontrou os jovens arvorezinhenses o regente disse “Talento todos nós temos, porém, faltava desenvolver, e isso aconteceu” ressaltou. Celso destaca que desde o início até o momento os integrantes do grupo ainda sofrem com preconceito, “Os demais colegas, jovens que nunca tiveram uma experiência como essa, vem com maus olhos participar de um coral, com isso, vem o preconceito” destacou. O início foi marcado pela participação de 50 jovens, hoje, são 17, mas Fortes garante que isso é normal e, acredita que em breve o número deverá dobrar.
Questionado quanto a talentos, “Temos jovens prontos, não só para apresentações com o grupo de Arvorezinha, mas para os maiores do Estado, Tali Savagnini, Guilherme Medeiros e Luis Henrique Pícole, estão prontos, são ótimos” concluiu.
Já em Putinga o trabalho segue com três coros, o Adulto, os Meninos Cantores da Matriz e o Coro da Escola Anita Garibaldi. “Ao todo trabalho com aproximadas 100 pessoas, nesses também encontro talentos impares” falou em relação àPutinga e completa acreditando que em até um ano e meio terá pessoas também prontas para enfrentar corais de grande porte.
Já Ilópolis tem causado uma certa frustração ao Professor, pois iniciou em março de 2010 e com dois grupos, mas infelizmente os trabalhos foram encerrados com alegação dos gestores públicos de existirem poucos alunos. Inclusive alguns desses alunos estão seguindo o Regente em outras cidades, como é o caso de três alunos que vem para Arvorezinha e outros três para Putinga, porém, mais alguns já manifestaram interesse em também seguir o regente.
Até hoje Celso Fortes acredita que já ensinou cerca de 10 mil jovens, muitos se formaram em musica, alguns estão como professores e músicos em vários países, em grandes grupos, “Desconheço algum que tenha envergado para o crime e, não acredito que nenhum que tenha ligação com as aulas de musica passem algum dia para o lado do mal” concluiu.
Por fim, Fortes fala com muito orgulho de seu ‘pupilo’ Luan Kerli, de 14 anos, “O Luan já gravou Cds, DVD, já foi solista na ópera do Vinho, é um grande exemplo” disse e completou “Ele me acompanha por onde quer que eu vá,pois serve de base aos demais jovens, ele é um exemplo”.
Por fim, o Regente se diz orgulhoso com o crescimento profissional dos jovens da região, “São profissionais sim, apesar do pouco tempo, são jovens dedicados, empenhados, comprometidos, tenho orgulho desses grupos” completou.
O respeito é notório entre os participantes, basta analisar a saudação de cada um para com seus colegas, utilizando o pueri cantor, onde cada um estende a mão direita e entrelaça o dedo mindinho, demonstração de ligação, de afeto, de respeito, e respeito é o que mais se visualiza entre todos, “Ninguém chega e nem sai sem se cumprimentar”finalizou.

Fonte; Jornal Notiserra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Símbolo RV Digital
Desenvolvido por:
Logomarca RV Digital