Atendimento Online:

Prejuízos com geadas alcançam R$200mil reais

As geadas que ocorreram nos dias 7, 8 e 9 de junho podem ter sido belas para muitas pessoas que admiram as belas paisagens que se formam ao amanhecer, porém, a paisagem que muitos produtores de Citros de Arvorezinha tiveram foi desolador, onde muitos hectares foram completamente queimados pelo gelo.
Segundo o Técnico da Emater de Arvorezinha, Julio Marcom, estima-se que aproximados 325 hectares estão cultivados com citros no município, desses, 20 hectares devem ser com mudas de até um ano ou pouco mais e esses é que tiveram praticamente perda total em sua produção.
Um dos exemplos desses prejuízos está na propriedade de Elvo Coradi, que tem aproximados 2 hectares de fruticultura, “Acredito que nessa propriedade o prejuízo chegue a R$4.000,00 só entre mudas, adubos, se contabilizar mais mão de obra chega-se a R$ 5000,00 e como o produtor tem que reiniciar todo o processo de plantio novamente, esse prejuízo pode ser contabilizado o dobro, portanto, R$10.000,00 por hectare” disse. Com esse calculo acredita-se que os prejuízos para os citricultores possa até ultrapassar os R$200.000,00 (duzentos mil reais) só em mudas novas. Há de se contabilizar ainda os prejuízos que muitos tiveram com os frutos ainda no pomar que estão caindo, pés já velhos que também foram completamente queimados, entre outros prejuízos que estão deixando desolados os produtores de Citros.
Cleonite Coradi, ressalta que a geada pior foi a da manha do dia 8 de junho, “Amanheceu tudo branco, agua aqui só perto do meio dia, tudo congelado” ela lamenta ainda a morte de um limoeiro que fica ao lado da casa “Esse pé é velho, resistiu por muitas geadas, invernos, sempre nos deu o fruto o ano inteiro, agora está praticamente morto” lamentou.
Julio Marcom lembra ainda que existem algumas esperanças para as mudas mais avançadas “Recomendo que o produtor faça uma analise o quanto antes de seu pomar, se a casca na base da planta estiver rachada pouco a de se fazer, agora, caso não esteja, uma poda imediata dos galhos mais afetados pode até dar algum resultado, mas isso deve ser logo” comentou. Ao ser indagado quanto a possíveis geadas que ocorram, se com essa poda não seria pior Julio argumenta que “Caso o produtor não faça a poda, ele perderá completamente o pé, assim ainda existe uma esperança que a planta vingue novamente, mas que todos aproveitem a própria palhada do milho e cubra a planta para uma possível proteção contra as novas geadas” disse.
As previsões mais pessimistas relatam que o Município poderá ter aproximados R$500.000,00 em prejuízos diretos e indiretos com a geada, pois, a produção desses pomares será atrasada em dois anos, os pés mais antigos sofrerão na produção do próximo ano, ainda, ouve prejuízos com muitos hectares de reflorestamento e também, na erva-mate, por isso é que chega-se ao numero assustador de R$200mil nos citros e aproximados R$500mil no geral, contabilizando-se também a geração de empregos e até de impostos.

Fonte; Jornal Notiserra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Símbolo RV Digital
Desenvolvido por:
Logomarca RV Digital