Atendimento Online:

Natal: Uma data de renovação

Atualmente, o Natal tornou-se muito mais uma data comercial do que a celebração pelo nascimento de Cristo. Festas, presentes, compras, viagens e encontros familiares são, em muitos casos, associados à data, porém o sentido espiritual está sendo deixado de lado.
Embora a Bíblia não traga a data do nascimento de Jesus, diversas religiões, cristãs e não-cristãs, comemoram o Natal. Para a religião Católica, de acordo com o Padre Luis Evandro, o Natal é período de celebração do nascimento de Cristo, de renovação, amor, perdão, reconciliação e encontro. “O mundo moderno oferece tantas opções às pessoas que está ofuscando o verdadeiro sentido do Natal. Em virtude da data, muitas cidades aproveitam para desenvolver o turismo com grandes shows e espetáculos, fazendo com que o sentido espiritual fique de lado”, destaca o Padre. Ainda, ele enfatiza a importância da Festa da Família no Natal, que deve ser um momento de reencontro, onde todos estejam unidos em Cristo, “o verdadeiro presente para Cristo seria um coração reconcilhado”, diz.
Tradicionalmente, a religião Católica celebra na noite do dia 24 a Missa do Galo, assim nominada por uma lenda que diz que na noite da véspera de Natal, um galo teria cantado, anunciando a vinda do Messias. Em Arvorezinha, a Missa do Galo será celebrada no dia 24, às 21h no Ginásio de Esportes com encenação liturgica.
Na religião Evangélica Assembleia de Deus não é diferente, o objetivo da celebração da data é um momento de reflexão e libertação pelo nascimento de Cristo. O Pastor Antônio Padilha cita uma passagem bíblica de Lucas cp. 2 v.7 “E deu a luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e o deitou numa mangedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem”. Ele enfatiza a simplicidade no nascimento de Jesus na mangedoura e destaca que todos devem ter um espaço e deixar que Jesus nasça em seus corações. Para celebrar a data, a Igreja fará um culto especial no dia 25, às 20h, com apresentação realizada pelas crianças.
Já para os Testemunhas de Jeová, o Natal é uma data absolutamente comum, como um dia qualquer. Eles são estudantes diligentes da Bíblia, por isso, além de estudá-la, esforçam-se arduamente para viver a altura da Palavra de Deus, como a Bíblia não revela a data do nascimento de Jesus, não se poderia ter certeza de que foi em 25 de dezembro.
Já no Espiritismo, que é um conjunto de doutrinas que consideram Cristo um espírito imortal que alterna experiências nos mundos material e espiritual, o Natal é comemorado da mesma maneira que na Igreja Católica. No Islamismo, é respeitada a comemoração do Natal, mas a data não tem significado religioso para eles. A religião islâmica, ou muçulmana, tem Jesus Cristo como um dos seus cinco principais profetas, ao lado de Abraão, Noé, Moisés, e Mohamad, ou Maomé, sendo este último, a principal figura do Islamismo, para quem teria sido revelado o Alcorão, o livro sagrado da religião. Para os muçulmanos, Jesus é o maior dos profetas depois de Maomé, e Maria, mãe de Jesus, é muito homenageada por eles.
As tradições do Natal A árvore de Natal é uma das tradições natalinas mais fortes e está ligada ao animismo dos povos antigos. Os egípcios levavam folhas de palmeira para dentro de casa, os celtas adoravam o carvalho e os romanos enfeitavam o abeto. Na tradição cristã o pinheiro tornou-se a árvore do Natal. É costume enfeitar o pinheiro de Natal com bolas, fitas, velas ou pequenas luzes pisca-piscas. De arremate, uma estrela na ponta, lembrando a estrela de Belém.
O hábito de trocar presentes no Natal também é antigo e está ligado à figura de Papai Noel, que tem uma origem curiosa. Seu nome era Nicolau e ele nasceu na cidade de Myra. Tinha o costume de presentear secretamente as três filhas de um homem muito pobre, todo dia 6 de dezembro. A data transferiu-se para o dia 25 e o costume de dar presentes se manteve. Depois que virou bispo e foi canonizado, São Nicolau passou a usar roupas vermelhas, botas, cinto e um chapéu.
O presépio é a representação do nascimento de Jesus num estábulo. São Francisco de Assis, no ano 1223, resolveu passar o Natal numa gruta. E divulgou a idéia de criar figuras em barro para representar o nascimento de Jesus.

Fonte; Jornal Notiserra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Símbolo RV Digital
Desenvolvido por:
Logomarca RV Digital